Crónicas off - Apatia

Estou a olhar para ti há imenso tempo e não dizes nada. Absolutamente nada.

Passaste o dia com recados de serviço, de urgência, de necessidade e ficaste por aí. Agora que preciso de algo mais, ficas em silêncio.

Queixo-me da tua apatia, embora a culpa acabe também por ser minha. Como é que eu posso exigir que dês alguma coisa se eu não invisto nisso?

Verdade seja dita que, salvo raras excepções, dou-te muito trabalho, falo muito de coisas para fazer, de projectos... mas esqueço-me do resto – e depois estou à espera que adivinhes!

A minha apatia social acaba por ter um retorno evidente em ti. Pudera!

Bom, não me vou queixar mais.

Afinal, os telemóveis não têm a culpa do uso que (não) lhes damos!

 

Ana Ramalho

15/01/2010

Tópico: Crónicas off - Apatia - opinião

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário