Porque escrevo

06-09-2009 16:11


Estou prestes a comemorar as 20.000 visitas registadas ao meu blog. Num gesto de agradecimento por todos os que passam por aqui, lêem, reflectem, comentam, deixo uma breve reflexão.

Porque escrevo?

Se calhar comecei esta aventura por necessidade de pura expressão, para aliviar a alma, derreter as ideias soltas e transforma-las numa tapeçaria de palavras. Escrever é meramente uma ferramenta que uso para transmitir-me, em toda a panóplia de coisas que sinto, que sofro, que vivo, que abraço, que deixo, que amo, que me alegram, que me desconstroem e reconstroem por dentro, para fora.

Hoje mais do que ontem, o meu desejo é que a minha escrita possa fazer pensar em tudo um pouco, especialmente naquilo que dá sentido à vida (à minha, à de muitas pessoas, à própria existência humana). Deus é o meu assunto preferido... não por mero acto cultural religioso, mas porque tudo está presente n'Ele: é a base, o âmago, a causa da minha existência física, global, diária, total e detalhada.

Que aquilo que escrevo não fique nas linhas virtuais da memória passageira de quem escuta, mas que o que as minhas palavras não conseguem transmitir se faça ouvir no coração, na mente, no despertar diário de todos os que percorrem estas páginas, para um descobrir mais profundo de um Deus tangível, próximo, real, verdadeiro, incrivelmente amoroso.

Sem a verdade desse amor impressionante que me apaixona, ficariam palavras ocas, sem alma nem querer...

Assim, escrevo.

Ana Ramalho

Tópico: Porque escrevo - opinião

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário