Eu é que sei!

26-01-2011 11:25

A Joana tinha acabado de mudar de escola. A primeira amiga que fez na nova turma foi a Sónia. Começaram a ir às compras juntas e passavam horas ao telemóvel... coisas normais de amigas!

Mas a Sónia era estranha. De vez em quando faltava às aulas porque, dizia, tinha “dores de cabeça”. Quando tinham educação física cansava-se muito depressa. Comia pouco. Não se dava com mais ninguém na turma e tinha uns amigos um bocado “alternativos” - costumavam ir para uma casa abandonada “divertir-se” com muita bebida e umas ganzas.

Um dia a Sónia descaiu-se. Confessou que também ia “divertir-se” à casa abandonada de vez em quando. A Joana tentou ajudar a Sónia a ver que esse tipo de divertimento podia acabar mal. A Sónia achava que não estavam a fazer mal a ninguém, por isso não havia problema... “Eu é que sei!” - repetia ela.

As faltas da Sónia começaram a ser mais frequentes. As notas dos testes a baixar. A Joana bem insistia em saírem e estarem com outras pessoas. A Sónia evitava estar com ela. Não queria admitir que aquele estilo de vida a estava a arruinar.

Como acabará esta história? Depende da atitude da Sónia.

O que achas da atitude da Joana? Talvez penses que ela queria “meter-se onde não era chamada”... Mas o que é a amizade? Sermos amigos é preocuparmo-nos uns com os outros. Por vezes isso significa que teremos que dizer às pessoas que amamos que elas estão erradas. Com amor e respeito, mas se não dissermos nada estamos a passar uma mensagem: “Eu não quero saber da tua vida. Se ficares mal o problema é teu”.

Não quer dizer que devamos obrigar as pessoas a agirem como achamos melhor, mas temos o dever de dizer para terem cuidado quando estão a fazer más escolhas, nas companhias, nos hábitos, na maneira de lidar com as pessoas, etc.

“Vale muito mais a repreensão feita com franqueza e sinceridade, do que um amor demasiado reservado. Feridas, quando feitas por um amigo, são muito melhores do que beijos de quem nos quer enganar. (...) Um bom conselho dado por um amigo fiel é coisa tão boa como um agradável perfume que deixa uma pessoa bem disposta.” (Provérbios 27:5,6 e 9, versão “O Livro”)

Estou contigo!

 

Ana Ramalho 

 

Tópico: Eu é que sei! - opinião

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário