(As)sumir

26-03-2010 20:47

Na vossa cabeça estão a passar vários conceitos desde que leram o título... Pois, assumo que a ideia era criar curiosidade, mas peço-vos que não sumam agora. Há mais para dizer!

 

Podemos viver anos na igreja por “obrigação familiar”. Passar fases em que pomos tudo o que aprendemos – e defendemos com convicção - em causa. Iludir-nos, pensando viver no limite entre o que nos faz bem e o que apenas nos sabe bem (digo apenas, porque o que nos faz bem também pode saber bem, certo?).

 

Podemos achar que Cristianismo são apenas ideias bonitas e frases feitas... mas querer fazer parte do grupo porque, afinal, o pessoal crente até é fixe. Ter duas caras, dois padrões de vida completamente opostos, mas achar que se conseguirmos enganar toda a gente, não há problema (enganamo-nos a nós próprios).

 

Sumir ou assumir? Eis a questão...

 

Sumir é desaparecer. É “bater com a porta” daquilo a que chamamos apenas tradição. É deixar de procurar respostas e abandonar a fé em Deus. Dizer um “adeus” silencioso ao grupo de jovens porque nos achamos hipócritas. É passar definitivamente para o “outro lado” – adeus igreja!

 

Sumir é o caminho mais fácil. Sabes porquê? Porque quando desistimos realmente de um relacionamento com Deus, tudo ajuda. Até parece que, finalmente, estamos a viver a vida, a ter liberdade... mas será que é mesmo assim?

 

Assumir é o primeiro passo para mudar. Em toda e qualquer situação: seja dúvida, medo, religião, vida dupla, brincadeiras perigosas, desilusão, mágoa, desinteresse...

 

Assumir é mais difícil, porque pressupõe expormos a nossa fraqueza e, termos alguma reacção. A primeira coisa a fazer é reconhecer a incapacidade para, sozinhos, mudarmos a nossa vida, coração e comportamento doentio. Depois, procurar ajuda em Deus, através do tempo que passamos com Ele e a Sua Palavra... mas também junto de pessoas que tenham maturidade e conhecimento para me levar mais além.

 

O processo de mudança é isso mesmo – um processo. Não acontece tipo “varinha mágica”, embora possam existir momentos especiais que nos marcam no caminho para a cura, o regresso aos braços do Pai, o deixar aquilo que nos aprisiona.

 

Acima de tudo, Deus deseja ajudar-te a ser uma pessoa melhor, mais completa e livre... A culpa, vergonha são barreiras. A ideia de que Ele tem “mais do que fazer” do que te ajudar é uma completa mentira, que pode afastar-te não só de resolveres os teus problemas, mas principalmente de conheceres pessoalmente e profundamente Deus e a Sua vontade (que é boa) para a tua vida.

 

Deus não quer que sumas do Seu caminho... mas quer caminhar contigo no processo de mudança. E, tenho uma boa notícia, Ele não vai sumir no meio dos problemas, das falhas que ainda vais cometer. Ele vai assumir o Seu papel de Pai amoroso e perdoador. E eu sei do que estou a falar!

 

Estou contigo!

 

Ana Ramalho

Tópico: (As)sumir - opinião

Data: 12-04-2010

De: Ana Ramalho

Assunto: Sara e Leonel

Olá Sara e Leonel

Obrigada pelos vossos comentários... e voltem sempre!

Ana

Data: 12-04-2010

De: Ana Ramalho

Assunto: Sara e Leonel

Olá Sara e Leonel

Obrigada pelos vossos comentários... e voltem sempre!

Ana

Data: 09-04-2010

De: leonel costa

Assunto: assumir

a escola de Deus participada por variadissimos estados académicos de vida e progresso na relaçao com os utentes é universalmente espétacular. nunca a esqueço, e lá, através de exames á prática da auto sinceridade recebo incondicionalmente a instruçao do progresso insaciavél em que o erro já era e nao pesa muito mais.

Data: 08-04-2010

De: Sara

Assunto: opinião

gostei do texto..Tens sempre boas reflexões.

Novo comentário